segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Genaro e Oronzo. Uma Nova Aventura - 10 Mil Km de Moto pela Austrália


Os aventureiros Genaro Russo e Oronzo Pirchio

Depois de percorrer todos os países da America do Sul , sempre de moto , surgiu a vontade de um novo destino , um novo desafio.Meu parceiro de viagens Oronzo Pirchio, deu a ideia de irmos para a Australia , num primeiro momento achei que seria muito longe e com uma logística complicada , mas quando iniciei os primeiros levantamentos , a dificuldade se transformou em curiosidade e a cada nova informação crescia nosso interesse , até que de comum acordo  nosso novo destino estava acertado : Australia ai iríamos nós ...
Preparamos o roteiro com pouco mais de 10 000 km para ser rodado em 12 dias e mais 5 dias para aproveitarmos os pontos de interesse e atrações , um luxo que quase nunca temos nestas aventuras.
Roteiro, Cidades Dormitório, Clima , Custos e mais uma serie de pequenos detalhes estudados , partimos rumo a Australia numa data incrivelmente peculiar , 24/12/2017 , uma chance grande de nosso avião encontrar com as renas do Papai Noel .
Cruzando o Atlântico em direção a Johanesburgo na África do Sul , nossa primeira etapa em mais de 20 mil km até nosso destino final.Como a conexão demora em média 12 horas , iniciamos nossa aventura com um mini safári nos  arredores da cidade  , depois seguimos para conhecer Soweto passando pela casa de Nelson Mandela e finalizamos no Mandela Square  um centro comercial muito sofisticado.
De volta ao aeroporto, tínhamos mais 13 horas até  Perth, nosso primeiro ponto de parada na Australia e de lá mais 6 horas de conexão e quase 5 de voo para chegar em Sydney, nosso destino final.Chegamos no dia 26/12/2017 perto da meia noite , corremos para o hotel e na manhã seguinte o tempo seria curto para descansar , se acostumar com o fuso e preparar as motos.Ainda assim , conseguimos fazer um rápido City Tour e aos poucos fomos nos ambientando, fuso , mão inglesa , idioma , clima ... Tudo teve que ser muito rápido.
Dia 28/12, logo pela manhã saímos em direção a Melbourne , distante quase 900 km de Sydney, em estradas excelentes , mas com  um limite de velocidade muito baixo  ( 100 km/h)para as poderosas maquinas de  1200 cc .
Passamos um dia parados em Melbourne e mais uma vez rapidamente um City Tour e alguns passeios como o ZOO , já que na manhã seguinte teríamos mais 900 km até Adelaide .
Partimos para Adelaide, mas já havíamos previsto em nosso roteiro um pequeno desvio para conhecer a famosa Great Ocean Road ( um marco para motociclistas do Mundo todo ) e os 12 Apóstolos , falésias esculpidas pela ação do mar e  dos ventos, algo simplesmente sensacional e um dos pontos altos da nossa viagem.
Chegamos em Adelaide , mais uma cidade fantástica, um centro cultural e estudantil com estrutura semelhante as grandes universidades da Europa ou América.
Passamos o Ano Novo em Adelaide, quase 13 hrs na frente da maior parte dos brasileiros, mas sem muita comemoração , pois na manhã seguinte partiríamos para o Outback.
Da 01/01/18 não poderíamos abrir o ano de maneira mais emocionante, partindo para rodar 800 km rumo a Coober Pedy , entrada da região mais  isolada e desértica ( mas não deserto ) da Australia, habitat de muitas espécies de serpentes , aranhas , repteis e animais de porte maior como  cangurus , dingos , vacas , ovelhas e até camelos, sendo estes últimos um perigo constante e iminente nas estradas para carros e principalmente para as motos.
Com alguns sustos e a constatação que o isolamento é muito grande,  em alguns trechos passávamos mais de 200 km  sem encontrar  uma única pessoa.
Com os primeiros desafios superados chegamos a  Coober Pedy, uma cidade que vive da mineração , com  quase tudo embaixo da terra , museus , hotéis e etc.  Outra situação interessante sobre a cidade é que ela oferece como atração turística o grande numero de aranhas venenosas que eventualmente podem ser encontradas na região.
Seguimos para nossa segunda parada no Outback, Yulara , um pequeno vilarejo nas proximidades do fabuloso monolito  Ayers Rock, cultuado pelos aborígenes , atração para turistas do Mundo todo.
Tínhamos um dia para explorar e conhecer   as trilhas que cercavam Ayers Rock,  percorremos caminhando mais de 10 km ,  em alguns momentos do dia a temperatura passava dos 42º C fazendo que valorizássemos toda sombra e água que encontrávamos pelo caminho ... Muitas cavernas e  pinturas rupestres nos faziam esquecer um pouco o calor e seguir nossa exploração.
Na manhã seguinte seguimos para Tennant Creek , mais 900 km,em direção ao Norte, neste trecho conhecemos Devils  Mables , rochas arredondadas na sua maioria e sobre postas de maneira bem peculiar .Seguindo adiante chegamos em Pine Creek , pequena cidade que  seria nosso acampamento para alcançar Kakadu Park, pouco mais de 160 km numa das estradas mais bonitas e verdes da Australia.
Em Kakadu Park  apesar da época das chuvas e uma boa parte do parque não estar aberto, pudemos fazer um passeio de barco em Yellow Waters , onde encontramos muitas espécies de pássaros e um simpático  Jacaré   que colaborou muito para uma longa sessão de fotos. Além de um lugar fantástico, um presente da natureza , Kakadu também marcava o começo de nosso longo  retorno.
Outra vez partíamos de Pine Creek , só que agora em direção a Cloncurry , um das cidades mais quentes ( literalmente ) de toda Australia , neste trecho comprovamos que os deuses do motociclismo estavam do nosso lado ,apesar da época das grandes tempestades e ciclones, desviamos por conta e vontade do GPS e saímos sem enfrentar uma das piores ameaças de nossa viagem , a situação é tão critica que o tempo todo nas estradas existem avisos de possibilidade de alagamento e na sequencia uma espécie de régua que mede até 1,40 mt de altura provavelmente para orientar os motoristas quando a água toma as pistas.   
Nosso próximo ponto é a cidade e Townsville , marcando nosso retorno ao litoral australiano , menos quente , mais habitado e mais agradável. Gostamos muito de Townsville , guardada as proporções se assemelha muito com Santos,  um pequeno porto , algumas praias e uma estrutura incrível com água gelada nos bebedouros disponíveis aos praticantes de corrida , um luxo ...  contudo a diferença mais marcante são as placas alertando sobre as Águas Vivas e principalmente  ferozes Jacarés de Água Salgada, predadores terrível que enxergam os humanos como preza,  nessa hora deu saudade da Fonte dos Sapos !!
Ainda descendo em direção ao Sul , próximo da costa passamos uma noite em Rockhampton , mais uma pequena , linda e bem cuidada cidade australiana .Com pouco mais de 600 km chegaríamos a Brisbane.
Um grande centro cultural , comercial ,recreativo e turístico Brisbane foi eleita pelo meu parceiro de viagens seu futuro endereço numa eventual mudança do Brasil , não é por menos , realmente uma cidade linda e colorida que junto a Gold Coast , transformam  essa região com inúmeras praias e montanhas  num paraíso de beleza sem igual.
Para finalizar essa foi sem duvida uma experiência completamente diferente  daquelas que já havíamos passado , assim como o Brasil um país gigante , com muita diversidade cultural , com uma fauna e flora peculiares além de um povo muito , mas muito receptivo ,  em toda nossa viagem , seja nos  grandes  centros urbanos ou nos lugares mais afastados e remotos fomos sempre tratados com muita gentileza educação e cordialidade.
Deixamos a Australia  satisfeito por ter cumprido tudo que foi planejado , mas com um gostinho de quero mais de um lugar que certamente nos deixará marcados e com muita saudade!

Obrigado e até a próxima!!

Texto: Genaro Russo         

ACESSE RÁDIO RVD - www.radiorvd.com